segunda-feira, 26 de maio de 2014

BERÇO AQUECIDO E INCUBADORA NEONATAL

Ao visitar um recém-nascido na maternidade nos deparamos com ele dentro de um bercinho muito diferente!! E momentos depois ele é colocado em uma incubadora.... Mas não é a mesma coisa? O berço aquecido e a incubadora são iguais? Não! Hoje falarei sobre a diferença do berço aquecido e da incubadora neonatal!


Berço Aquecido: 

Este equipamento é utilizado para os primeiros momentos de vida do recém nascido. É composto por paredes de acrílico que possibilitam a visualização e acesso ao bebe e impedem que ele sofra queda, possui um aquecedor radiante localizado na área do colchão. O aquecedor radiante localizado no colchão elimina as perdas de calor por radiação e condução, mas não as causadas por convecção e evaporação, os quais a incubadora consegue eliminar. O berço aquecido ajuda a estabelecer um estado metabólico mínimo e mantém a temperatura do recém nascido dentro da faixa normal. A incubadora Neonatal não pode ser substituída pelo berço aquecido. A seguir a foto de um berço aquecido: 




Componentes do berço aquecido:  

Basicamente, é composto por: 

* Sistema de calor radiante com iluminação auxiliar;
*Sistema de monitor autotermostático;
*Prateleiras auxiliares giratórias para monitores, bombas de infusão, entre outros;
*Cama de leito hidráulico radiotransparente;
*Parachoque frontal;
*Suporte de soro;
*Modulo de reanimação completo.


Riscos relacionados ao uso do berço aquecido:  

*O fato de o berço aquecido não manter o recém nascido em um ambiente fechado, o ar condicionado da UTI /Berçario pode provocar perda de calor por convecção, consequentemente a temperatura o recém nascido diminui;
*Hipertemia;
*Pode ocorrer lesões e queimaduras na pele do recém nascido;
*Queda de objetos sobre o recém nascido;
*Entre outros riscos. 

INCUBADORA NEONATAL:   


Incubadora neonatal é um equipamento medico hospitalar utilizado com a função de auxiliar na manutenção do equilíbrio térmico de recém-nascidos prematuros. Além disso, a incubadora controla o teor de oxigênio e a umidade do ar circulante no interior da câmara, emiti uma luz e nível sonoro apropriado para o recém nascido. Para que a temperatura interna fique constante e ajustada corretamente, a incubadora possui um motor elétrico, que aciona um dispositivo com a função de fazer com que o ar aquecido fique circulando restritamente naquele ambiente. A incubadora neonatal favorece o desenvolvimento, crescimento, resistência a doenças e sobrevivência dos recém-nascidos. 

Componentes da Incubadora Neonatal:  
*Cúpula: Isola o recém-nascido do meio externo, faz com que o ar circule apenas em seu ambiente fechado. É feita de acrílico transparente para possibilitar a visualização do recém-nascido; 
*Portinholas, entradas laterais e frontais permitindo  acesso ao recém-nascido para a introdução de eletrodos, tubo para ventilação pulmonar, entre outros;
*Circuito de monitoramento da temperatura: um sensor é colocado onde o ar tem acesso a cúpula e sensores sobre a pele do recém-nascido. Além de terem os dispositivos de controle, todas as incubadoras possuem termostatos de segurança que a desligam automaticamente, acionando alarmes de segurança sempre que sua temperatura atingir 38° c.
*Sistema de circulação de ar: O ar quente acessa a região próxima a  dos pés do recém-nascido, um ventilador é colocado na entrada de ar do sistema de circulação. O aquecedor é colocado de forma que a resistência não entre em contato com a carcaça da incubadora;
*Filtro;
*Entrada de O2;
*Circuito de alarme;
*Umidificador;
*Oxigenação;
*Controle de posicionamento do recém-nascido;
*Fonte de alimentação;
*Chave geral;
*Sensores.

A baixo uma foto da Incubadora Neonatal:


A mostrar DSC02899.JPG


As principais diferenças da incubadora e o berço aquecido são:
*O berço aquecido elimina as perdas de calor por radiação e condução;
*A incubadora neonatal elimina as perdas de calor por radiação, condução, convecção e evaporação.
Agora vamos entender cada uma dessas perdas de calor:
*Evaporação: corresponde à perda insensível de água pela pele. As principais causas dessa perda são pele ou coberta molhadas e baixa umidade do ambiente ou do ar inspirado;
*Condução: É a perda de calor do recém-nascido para a superfície fria em contato com ele;
*Convecção:  Ocorre quando o recém-nascido fica exposto a uma corrente de ar mais fria que ele, isso ocorre logo que é exposto ao meio externo. A manutenção preventiva das portinholas e entradas laterais são métodos importantes para prevenção desse tipo de perda de calor. 
*Radiação: É o tipo de perda de calor do recém-nascido para objetos ou superfícies mais frias que não estão em contato com ele. A principal causa dessa perda é a grande área da pele exposta a ambiente frio, um recém-nascido despido na incubadora perde calor para as paredes da mesma.   

Enfim, já até projetaram um berço aquecido que se transforma em incubadora neonatal! Para visualizar acesse o link: http://www.gehealthcare.com/usen/perinatal/micro_environments/giraffe/docs/F252-PG_Giraffe_OmniBed_Broch_web.pdf

Se gostou ou tem dúvidas,sugestões, compartilhe conosco através dos comentários! 



































5 comentários:

  1. Sou estudante de Sistemas Biomédicos, FATEC-SO, amei a postagem. Muito bem explicado. Obrigada pelo compartilhamento de informação.

    ResponderExcluir
  2. Gostei, mas eu gostaria de saber a função da parede dupla numa incubadora

    ResponderExcluir